06 abril 2013

Acabou de acabar

      Outro dia acordei com a saudade tomando conta do peito. Veio assim de repente, bote sorrateiro. Desprevenido e sem saída, me rendi.

      Então vieram as lembranças dos dias bons, dos abraços e dos sorrisos. Risada saindo fácil, leve e solta pelo ar. Dias em que o frio ainda tomava conta da barriga. Passeios, cinema, jantares. Todos os itens do romantismo clássico (e talvez ultrapassado, para alguns) utilizados com o único objetivo de ser feliz.

      A sucessão de dias foi sucedida pelo vazio. Pelo não ser impedido pelo não estar. Pelo fim. Acabou de acabar.

      Então a saudade se foi, sem hora pra voltar.

2 comentários:

Janaina de Oliveira disse...

Nossa que melancólico! Precisamos sair pra conversar e caminhar. Eiii eu estou aceitando andar de bike, masss preciso que vc me ensine primeiro! kkkk

Natália Vertelo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.