13 setembro 2007

A tristeza é senhora...

E minha velha companheira de madruga voltou. Ela mesma, a insônia. E para ajudá-la na sua tarefa fácil de me deixar acordado durante a noite, meu irmão roncando aqui ao lado. Era o que eu precisava.
.
Aproveitando a impaciência, vou colocando para fora aquilo que tem me incomodado. São aquelas pequenas coisas que somadas acabam tirando o sossego. Ou não. E dessa vez vou dar nomes, porque não dá para deixar margem de dúvida sobre quem se fala.
.
Começando por Dani. Não sei o que levou a essa situação, mas não nos falamos direito a muito tempo. Foi algo que foi acontecendo de uma forma sem sentido e hoje estamos assim. Gosto muito dela e acho que isso vai se resolver uma hora, no entanto nao acredito que seja mais como antes. Uma pena.
.
Passando por agora por Flávia. Qual?? A minha ex. Quanto tempo tem que não falo com ela. Acho que tem um ano. Depois desse tempo todo não sinto raiva ou mágoa do que aconteceu. E não mudo uma linha dessa história. Foi preciso passar por isso para chegar ao ponto atual. Quem sabe voltemos a nos falar um dia. Para mim seria um experiência nova. E acredito que gratificante também.
.
Taí, não ando gostando nem um pouco desse distaciamento. Falo tanto quantitativamente quanto qualitativamente. Cada vez conversamos menos e as conversas são mais rasas. Normalmente você está ocupada e não presta muito atenção no que eu falo, para logo depois você pedir para eu falar mais. Eu sabia que com o seu namoro não teríamos tantas conversas (e não acho que você esteja errada não), mas passou e muito da minha imaginação. Você sabe o quanto gosto de você, por isso o incômodo.
.
Cada dia ando mais impaciente com o meu trabalho. Ele é quase tudo o que não queria para mim. O que esse mundo capitalista não me faz sofrer por um pouco de dinheiro...
.
Estou em crise com a Universidade. E isso porque falta, teoricamente, um semestre para eu me formar. Minha preocupação não é mercado de trabalho, o que fazer quando me formar. Porém na minha reflexão do que vivi academicamente não foi das melhores. Na verdade, foi das piores. Aprendi muito sobre a vida e as pessoas, e pouco sobre o que é tecnicamente um biólogo. Não estou falando aqui de concepções socias nem nada, somente dos conhecimentos técnico-científicos que um biólogo precisa ter. Acho que não me contrataria para um emprego hoje.
.
Queria muito arranjar uma namorada. Não para ter filho agora, como meus amigos de curso; nem para casar próximo ano, como algumas pessoas da mina família. Simplesmente para ter alguém comigo, porque me sinto melhor assim. Mas acho que devo ser um tanto quanto antiquado.
.
Sinal dos tempos, tenho me sentido melhor conversando com pessoas que moram a vários quilometros de mim que aqueles (as) que estão ao meu alcance. Talvez eu tenha perdido o trem da vida. Ainda vou me dar mais um tempo para pensar nisso.

Um comentário:

marília disse...

Êe insônia!!!

transformou vc num cara reclamão!
hehehe...
espero q qd estiver lendo isso aqui vc ja esteja se sentindo melhor...

beijo!
=]