05 abril 2011

Sometimes it lasts in love, but sometimes it hurts instead*

      E eis que completei 8 meses solteiro. E sozinho. De forma alguma isso é bom, mas acho que aprendi algumas coisas nesse tempo. A solidão é, também, uma forma de aprendizagem, mesmo que as duras penas.

      Aprendi a me controlar um pouco mais, a repensar meu passado e procurar consertar o que talvez tenha feito de errado. Percebi que aos olhos do tempo nada é imutável. Mesmo o amor, mesmo a raiva, mesmo a indiferença.

      Queria agora poder dizer que estou feliz, que meu coração está leve e que minha cabeça está sã. Queria, mas não posso. Me faz falta alguém. Um ombro, um colo, um sorriso. Aquele abraço que aquece e proteje, mesmo quando está quente e nada de errado pode acontecer. Alguém para eu pode pensar e me sentir completo na hora de dormir. É só uma pessoa, mas nunca vai ser qualquer pessoa.

      As primaveras me fizeram aprender a gostar melhor e por isso mesmo é difícil deixar esse gostar pra trás. Sempre precisei de muito tempo para me sentir preparado para o próximo amor. Eu sou assim e não vejo porque ser de outra forma. Hoje posso dizer, também, que não espero que alguém seja igual a mim, independente da dor que isso vai me causar. Sim, meu peito vai rasgar e eu vou querer desistir de amar novamente, só para não ver quem eu amei indo embora mais uma vez. Sim, vai passar. Sempre passa. Sempre fica algo de mim, despedaçado que fico. E é isso que importa. O curar não é importante.

      Não quero verdadeiramente a infelicidade de ninguém pois já me basta a minha para ver que o mundo não tão feliz quanto queria que ele fosse, mas tenho o direito de invejar a felicidade que não me é permitida. Não preciso roubá-la. Assim seria mais infeliz e, pior, sem paz. A felicidade que procuro é só minha, sem divisões e sem restos. Plena e completa de si, em si e para si. Para mim.

4 comentários:

Jú... disse...

falo minhas uma boa parte das suas palavras...

Inia disse...

"Eu escrevo, fotografo e toco violão. Tudo mal, mas tudo bem." :-) Muito boa esta frase do seu perfil.
Boa sorte com o coração! Trate bem dele e escolha quem fizer o mesmo. Só assim vale a pena.

Grazi disse...

Lindo o texto...
Identifica o que tambpem estou vivendo agora.

Elenrose Paesante disse...

Seu blog é um verdadeiro desabafo!!!É na escrita, na fotografia e no violão que vc se busca... se encontra e se reencontra, se ressignifica!
Parabéns...bjos e se cuida!!
Elen