12 setembro 2010

Represamento

      Tenho coisas a dizer. Quero dizer coisas. Mas alguma coisa faz com que eu só consiga pensar e querer, sem de fato fazer. Mais tempo, menos tempo qualquer coisa acontece. Esse papo já tá qualquer coisa, ele já tá pra lá de Marrakesh.

      Cada dia me acontece algo que acho que seria interessante compartilhar, mesmo que seja para ninguém. Interessante como a internet lhe permite se comunicar com o mundo quase todo e ainda assim você fala e escreve para o nada.

      Tenho matutado uma tese: o que me levou a criar um blog foi o fim de um relacionamento; com o fim de outro relacionamento finalmente minha mente se livrou de algum tipo de amarra, de trauma que a fazia se focar em externalizar quase todas as emoções. Eu vivia mais pra fora (via tudo como algo a se escrever no blog), do que para dentro (sentindo, absorvendo e refletindo as sensações).

      Por causa disso tudo tenho que me encontrar novamente como uma pessoa que escreve, que demonstra, que compartilha. Não está sendo fácil. Não haverá promessas, mas haverão tentativas de fazer algo bom.

Um comentário:

Ser como a fênix disse...

"Não haverá promessas, mas haverão tentativas de fazer algo bom..."

é o que vale... apenas tente!!!
=)


beijooooooooo