24 março 2011

31 dias de vazio

      Março chegou, jantou e tá se despedindo. E eu fiquei na varanda, pensando que aqui o calor seria menor. Não foi. Um inferno, isso tudo.

      E não teve carnaval, aniversário de cidade ou perigeu lunar que me fizesse entrar no ritmo que preciso. As horas não deixaram de passar por minha causa, os grãos de destino constinuam escorrendo na ampulheta. Pior de tudo é saber que no final não posso virá-la e começar tudo de novo. Ou, quem sabe, continuar tudo de velho.

      Saio de casa, encontro os amigos e me divirto. Até demais para quem tem obrigações como as minhas, mas algo me falta. Devo estar procurando no lugar errado ou da maneira errada. Talvez as duas coisas.

      Uma semana para o fim do mês e então vem outra folha no calendário. Ficarei feliz se minha vida também mudar.

Um comentário:

Camila disse...

É assim que eu me sinto, esperando por alguma coisa o tempo inteiro. Me identifiquei bastante com seu texto, e adorei sua maneira de escrever.

To seguindo, beijo!
http://meropoemacp.blogspot.com/