29 agosto 2008

Midnight

     Mais um vez você veio. De supresa, simplesmente bela. Como em todas as noites em que aparece.

     Você chega e traz consigo seu mundo, que não é o meu, mas deveria. São tantos sonhos, tantas angústias, que mal cabem num corpo. Então ofereço o meu para lhe aliviar o peso do viver. E sinto teu corpo pesar sobre o meu, como se nada mais pudesse pesar nessa hora.

     Sinto o respirar desritmado, os cabelos despenteados, o olhar perdido. E como se não quisessem ser achados, se encontram com os meus. Para logo depois fugirem para onde não posso vê-los.

     Não, não há o choro límpido das lágrimas; há, sim, e tão somente, o soluçar seco do coração, que bate não sabe pra que ou para quem. Como um bêbado vagando na noite, esperando que o destino lhe encontre numa esquina qualquer.

     Como sempre, uma hora você se vai. Deixa comigo um pouco de penar, um cheiro no ar, na minha pele. E por um tanto hei de esperar, sem que a espera me faça cansar doutra coisa que não você.

3 comentários:

Carol disse...

Mais um texto pra fazer a mulherada suspirar! Aiai! :D
"Eu gosto de tudo, tudo o que traz você aqui". Adorei a música. Vou procurar mais coisas dela. Bjs

Tâmara disse...

suspiros e mais suspiros...
ai ai ai!!!

Thayna disse...

ai aii!

que lindoo =)