07 abril 2009

Natureza II

"Minha visão distorcida do mundo"




"A escuridão mais profunda
abriga aquilo que nos ilumina.

O sol aparece quando a lua descansa.
Um belo par, uma eterna dança.
O dia e a noite quando se encontram
misturam suas cores no ar.

Palco iluminado de um espetáculo infinito
o céu não cobra ingresso, não (re)clama aplausos
Estrelas brilham, estrelas somem
seriam elas vagalumes?

Derrama sobre o mundo tuas lágrimas
em chuva fina ou cadente estrela
uma traz a água que lava a alma
a outra o desejo que me faz sonhar.

4 comentários:

Dica disse...

Primeiramente queria dizer que adorei ler o poema "Nostalgia" ;)
E este, sua visão distorcida pra mim é linda.

"Derrama sobre o mundo tuas lágrimas
em chuva fina ou cadente estrela"
.. amei isso.
Gosto tanto de poesias, de ler, de escrever.
Mas, últimamente não tenho escrito, só lido.
Estou numa fase de textos, mini-textos. E sinceramente, quero sair dela o mais rápido possivel. Comecei com poesias e quero terminar com elas também.

Beijo!

Dica disse...

Esqueci de falar uma coisa.
Da data da postagem, dia 7, hoje.
Tenho paixão pelo número, é lindo né? rs
Que o sete lhe traga sorte.. e um agradável dia.

Tâmara disse...

As vezes fico muda diante da minha visão embaçadinha do mundo!!!

rs

beijos meus!

Day Pinheiro disse...

Sabe, eu não sei porque poesia não mexe muito comigo, acho que é porque nunca entendo a profundidade que elas têem...rsrs
É, vc sabe que eu sou lerda mesmo..

Mas as que escolhe são mágicas, mesmo sem eu sacar a magia, acho que é pq é VC que escolhe..hehehe

Tá, vai ...num entendeu nada, mas vc sabe que eu tô doente, perdoa! rsr

E sim, vc ganhou selinhos, e tem que postá-los siiiiim! hehe
O beijO!