05 outubro 2009

No olho do furacão...


Cimento
      As coisas não andam fáceis do lado de cá da conexão. Já reclamei muito que o ano de 2009 anda sendo catastrófico para a minha pessoa nos mais diversos aspectos e um detalha ainda me incomoda bastante: o ano ainda não acabou.

      Não sou, de forma alguma, pessimista ou me acho derrotado. Até costumo ajudar as pessoas mais próximas a se sentirem melhor, sou bom nessa coisa de dar o ombro pra alguém se confortar. Mas são tantas coisas chatas acontecendo em sequência que perco até o ânimo.

      E aquele deveria ser meu porto seguro, ultimamente, não tem estado muito.... seguro. Tudo bem que ele não foi imaginado levando-se em conta o tsunami causado por um terremoto de 9 pontos na escala Richter que passou por aqui, só que sempre achamos que um porto seguro vai nos abrigar e nos ajudar qualquer que seja a situação.

      Talvez as fundaçoes fossem mais frágeis que o esperado ou ele tivesse sido construido errado. Não acredito nem em uma coisa, nem outra. Foi uma exceção, algo que não poderia ser previsto. E agora é hora de reconstruir um novo porto, para me sentir seguro novamente.

      Ainda estou estudando a melhor forma de colocar tudo no seu devido lugar. Se termino de derrubar o que sobrou e começo do zero; ou se aproveito as estruturas que restaram.

A ponte

Um comentário:

Senna disse...

Todas as vezes em que isso aconteceu comigo comecei do zero. Foi doído, mas pelo menos foi de uma vez.

Porém, tenho passado novamente por esse calvário e desta vez estou tentando aproveitar as estruturas. As doses homeopáticas doem ainda mais, no entanto acho que está valendo a pena...

Se tivesse que dar um conselho, diria que depende do estrago. Se sobraram estruturas confiáveis utilize-as, se não, imploda-as e comece do zero.