16 fevereiro 2009

Como se diz eu te amo...



Trilha sonora do jantar aqui

      "Já faziam 8 meses que namoravam. A relação ia muito bem, mas algo o incomodava. Ele não conseguia dizer o quanto gostava dela. Não é falar de botar da boca pra fora. Isso todo mundo faz, até quando não deve. Era mostrar, com prova contundente e irrevogável, o quanto a desejava.

      Eram uma espécie de Eduardo e Mônica atualizados. Ela era desinibida, extrovertida e engraçada. Não havia um lugar no qual ela não se fizesse sentir a vontade. Gostava de tudo e de todos, e assim era querida por todos. E também era uma garota linda. Não era uma esportista, mantinha o corpo com uma caminhada esporádica e brincadeiras na piscina nos finais de semana. Para quase todos os rapazes seria a garota perfeita.

      Já ele era um pequeno projeto de nerd: inseguro com as pessoas, um pouco associal e sem muitos amigos reais. Sempre se preferia um bate papo on line a uma ida ao barzinho. Nunca entendeu porque as pessoas iam a bares. Nem como conseguiu conquistá-la. Ou melhor, o que ela viu nele, porque conquistá-lo foi fácil demais...

      Ele queria fazer uma surpresa. Tentar ser romântico. Mas o que é ser romântico??? Com a sua total falta de experiência em assuntos amorosos, procurou ajuda na sua lista de contatos do msn. Conversando com uns e com outras, chegou a conclusão que ser romântico era difícil demais. Comprar flores (quais flores???), dar presentes, criar um clima!!! Era muito mais fácil programar em C++ ou VB. Até porque tinha vários manuais pra isso. Ser romântico era uma coisa muito vaga. No entanto ele estava disposto a tentar. Se desse errado, voltava a ser nerd.

      Os pais delas tinha uma casa na região serrana e lá era sempre frio, principalmente no inverno. E falaram pra ele que coisas no inverno eram românticas. Acertou com ela para fugirem um fim de semana para lá, a sós. A princípio ela estranhou, ele não era dessas coisas, mas depois acabou gostando da idéia. Tudo ficaria por conta dele: a comida, o que fazer, os filmes para assistir.

      Ele se preparou como mandava o roteiro. Nunca foi muito bom de cozinha, mas pegou algumas receitas na net (parecem ser fáceis) e levou consigo. Várias músicas no Ipod, uns filmes descolados via torrent e pronto! Agora era esperar tudo dar certo.

      Chegaram na casa e foram dar uma arrumada. Era final da manhã e o frio já apertava. Ele parou pra pensar e não recordou quando esteve assim a sós com ela. Ao contrário do que esperava, não se sentiu temeroso. Estava se sentindo a vontade.

      Terminada a faxina, ele foi ao supermercado. E sozinho!!! Como parte da surpresa, ela não sabia o que seria feito para o jantar na próxima noite. E enquanto ele fazia compras, ela ficava pensando o que ele estava tramando... E o resto do primeiro dia terminou com um passeio pelas ruas gélidas da cidade.

      Acordaram no sábado e tomaram um café gostoso. Para acompanhar, os pássaros visitando a cozinha pela janela. Mudaram de roupa e foram passear na feira de artesenato. Nesse momento ela percebeu algo diferente: ele estava sem óculos e sem barba. Parecia outra pessoa. Enquanto ele via as peças expostas, o sol brilhou no seu rosto e ela viu o quanto ele era bonito. Radiante. E sentiu um felicidade enorme por dentro.

      O dia passou devagar, como todo bom momento deve ser. No fim da tarde ele deu a idéia de tomar sorvete. Assim o fizeram, vendo o sol se pôr por trás das montanhas. Ele, sentindo que estava dando tudo certo. Ela, achando que encontrou o homem da sua vida.

      Antes de viajarem, ele avisou:

- Vou precisar que você leve um vestido bem bonito para a viagem.
- Mas porque? Vamos a alguma festa?
- Não. Nós vamos fazer a festa.

      Enquanto ela se arrumava, ele preparava a comida. Para acompanhar, vinho tinto. Todo mundo falava que vinho tinto era romântico. Então ele também foi se arrumar. Ficou esperando-a na sala. Quando ela apareceu, ele não acreditou. Nunca tinha visto uma mulher tão bonita na vida.

- Uau! Você está mais linda do que nunca!
- Você também não está de se jogar fora - Respondeu ela.

      Ele estava elegante com uma roupa social (emprestada do pai, diga-se de passagem. Nerd não tem roupa social), cabelo penteado. Levando-a pela mão, chegaram a mesa. Antes dela sentar, ele deu um beijo como nunca dera antes. Era um beijo delicado, mas completo de sentimentos. Ela ainda se encontrou de olhos fechados quando ele teminou de beijá-la, e ele pode observar seu rosto meigo. Então ele pegou um embrulho e entregou nas mãos suaves dela.

- O que é isso?
- Acho que a resposta está aí dentro.
- Mas que colar lindo!!! Obrigada meu amor. Adorei.
- Deixe-me vê-la com ele.

      Por trás dela, colocou o colar em seu pescoço. Nisso chegou bem perto do seu ouvido, e ela percebeu sua respiração pausada. Então pegou o pingente redondo e leu o que tinha nele. E ficou mais feliz por dentro.

- Acho que foi a forma que encontrei de dizer que te amava.
- Você diz que me ama todo dia. Só que de formas diferentes.
- Mas não existe forma melhor que dizendo "Eu te amo".

      Ele serviu os pratos. E não é que a comida estava boa? Acompanhada do vinho, teve um efeito perverso na libido dos dois. Após se satisfazerem, ele faz um convite inusitado:

- Vamos dançar?

      Ela se espanta mais uma vez. Nunca imaginou que ele soubesse dançar. E nessa hora se dá conta que a algum tempo há uma melodia no ar. E o aceita como par. Ao som de "If i ain't got you", dançam juntinhos, rostos colados. E ela se entrega aos desejos do corpo, dando lhe um beijos caloroso, profundo, erótico. É retribuída com um abraço malicioso.

      Pouco a pouco as peças de roupas vão sendo jogadas pelo caminho, como os setes véus de uma dançarina. Ali, naquela sala, naquele tapete ao lado da lareira, o amor foi saboreado. Um completo deleite.

      Ao lado dos cúmplices, o colar reluzia à luz do fogo..."



Foto com uso devidamente autorizado pela Si

4 comentários:

Janaina de Oliveira disse...

mto bom mesmo!!
axo que as pessoas precisam de histórias assim pra não desacreditar no amor. =)

Day Pinheiro disse...

Delicia.
Perfeição.
Você tem talento, man!
Virei mais fã!
Aiii...
Quero um amor desse!
Que deprê que bateu agora...no frio, sem lareira, sem "cúmplice" ...hehehe

arteimitavida disse...

O que é isso?
Um conto?
Ou um sonho??

Tão lindo!!! Tão detalhista!!
A vida pode ser assim...

Bjoks

Bibs ° disse...

Conto de fadas!
Quero o meu principe, quero um amor de inverno.

Mto bom, parabens!