31 março 2009

Coincidências

      Eu gosto de música. Já falei isso váááárias vezes e vou continuar repetindo. Eu gosto também de cultura inútil. Aquelas coisas que normalmente não se sabe para que se sabe, mas se sabe. Um dia ela serve para alguma coisa.

      Juntando esses meus dois gostos, encontrei coisas engraçadas e, provavelmente, inúteis sobre música.

      Todos já devem ter ouvido falar do Adoniran Barbosa. Ele foi o principal compositor do Demônios da Garoa e autor de música como Trem das 11, Amélia, Samba do Arnesto e Tiro ao Álvaro (coitado desse moço!!). Entre músicas menos famosas do Adoniran está Tocar na banda. Música bonitinha essa. E que foi gravada a um tempo atrás pela Comadre Fulorzinha, banda de Pernambuco que não existe mais. Uma das componentes da Comadre Fulorzinha era a Isaah França, que no seu CD solo gravou uma música chamada Ciranda da Madrugada (letra usada no post Desejo). Acredito que essa cantiga seja uma criação popular, sem autor conhecido. E sabe quem também a gravou? O DJ Dolores, artista sergipano radicado em Recife. O vocal dessa versão é da... Isaah França. Nesse povo todo tenho que dizer: conheci essas músicas na ordem inversa. Do DJ Dolores até o Adoniran, que soube ser autor da música Tocar na Banda a uns 30 minutos.

      Os Beatles são, para muitos, a melhor banda de todos os tempos e estilos. Entre os 4 componentes principais o que mais gosto é o George Harrison. Ele compôs várias músicas de sucesso dos Besouros de Liverpool, como Here comes the sun e While my guitar gently weeps. Conhecem, então, Give me love? Uma das melhores músicas do George Harrison, regravada pela Marisa Monte no disco ao vivo do álbum duplo Barulhinho bom. E ainda canta parte de I ain't over 'til it's over do Lenny Kravitz. Para falar a verdade a Marisa é ótima em colocar músicas dos outros nos discos dela.

      Descobri uma banda nova esses dias. Se chama Bossa Cuca Nova. Ela faz versões tecno-bossa de músicas de outros artistas além de outras próprias. A que mais gostei foi Previsão, da Adriana Calcanhotto. Ah, você lembram que ela gravou uma música do Claudinho & Bochecha? É, o nome é Fico assim sem você. Mas será que vocês sabiam que o Claudinho e Buchecha gravou Tempos Mordernos, do Lulu Santos? O próprio Lulu tem uma música chamada Lá vem o sol, que é uma versão em português de Here comes the Sun, do George Harrison ali em cima.

      Agora você pode estar se perguntando para que é que foi que eu escrevi isso tudo. A resposta certa seria: não faço a mínima idéia.

3 comentários:

Tâmara disse...

"Eu vejo um novo começo de era
De gente fina, elegante e sincera
Com habilidade pra dizer mais sim do que não...Hoje o tempo voa ,amor"

E sigo: No seu ritmo!


rs

maria disse...

Olá!
Também conheci a Ciranda da Madrugada na mesma ordem que a tua, rsrs!
Sou apaixonada por essa música!
Dolores é um artista do caralho, e possa crer que mesmo tendo sido 'consagrado' em espaço pernambucano, ele tem levado Sergipe tmb ^^
Eu curto isso, curto muito a cultura de pernambuco, o valor que eles dão ao que merece ser conservado, confesso que ás vezes me incomodo com alguns pernambucanos que se sentem donos das artes, querendo usar o legado do determinismo geográfico pra ter posse de algo que é universal: a arte.

maria disse...

ab