03 abril 2008

Não pare na pista... se você para o carro pode te pegar!!

 

     Algumas iniciativas governamentais são dignas de aplausos. Afinal de contas, como é que vamos ficar inerter as piadas e cenas que são feitas para nós, a grande plateia??

     Aracaju possui a algum tempo um sistema de ciclovias espalhadas pela cidade, de forma que é completamente viável você se deslocar por boa parte da capital sergipana sem ter que dividir espaço com os carros. Isso é louvável.

     O que não é louvável é fazer o serviço pela metade. Se as ciclovias são um incentivo ao uso de transporte menos poluentes, porque não diminuir ou até mesmo isentar a cobrança de impostos das bicicletas vendidas no estado? Eu sei que é possivel comprar uma bicicleta por algo próximo a 120 reais. Eu tenho uma dessas. Mas são bicicletas ordinárias, de péssima qualidade e que quebram fácil. Com pouco mais de 3 meses você já gastou em concerto o suficiente para comprar outra, logo seria melhor ter gastado comprando uma de duzentos e poucos reais, que vai durar muito. Ou quem sabe até o dono vir buscar...

     Esse é outro ponto falho: a segurança policial não existe. E os ladrões adoram, porque tem um monte de bicicletas juntas, eles podem até escolher. Quer azul?? Tem. Prefere vermelha?? Sem problemas. Tirando a 13 de Julho, que tem policia de bicicleta e é bairro nobre, não estão nem aí. E pra quem o prejuízo é maior: o pedreiro, que ganha um merreca, ou o doutor com sua bicicleta de 500 e tantos reais?

     Outro descasos são os pedestres. Já existe lugar para o carros, para as bicicletas e... quem anda a pé que se vire. Um exemplo é o novo viaduto do DIA. As bicicletas cruzam a Hermes Fontes protegidos pela ciclovia, os pedestres tem que arriscar a vida para atravessar na faixa. Motorista sergipano não tem educação de parar na faixa, porque nem sabe direito o que significa. Código de Trânsito é para os fracos.

     Por último, deveria ser feita uma campanha aberta de incentivo ao uso de meio de transportes alternativos e menos prejudiciais ao meio ambiente. Mas acho que não interessa aos políticos, exceto durante anos eleitorais...

Um comentário:

Grazielle disse...

Já ouviu falar em Engenharia de Transito? Certamente o pessoal daqui nem sabe o que é isso! rsrsrsrs

xero