25 junho 2008

Bonfires of São João.

Anarriê*, anavantur**!! O dia de São João passou e esse ano não foi em vão. Quando parecia que seria mais um dia para ficar em casa, vendo filme ou ouvindo músicas. Só que de última hora apareceu a oportunidade de ir para Estânica, cidade aqui no interior com tradição em São João. Arregimentei uma parceira para viajar e colocamos os pés na estrada.

Antes vale uma pena explicar o porquê do desânimo. Na segunda aconteceu o show que mais deve ter levado pessoas ao Forrócaju: Dominguinhos, Zé Ramalho, Alceu Valença e Calcinha Preta (ui!). Promessa de lotação completa dentro e fora (nas filas) do Mercado Municipal. Como esse ano não estava nem um pouco afim de passar pelo aperto do ano passado, que contou com os mesmos shows, minha decisão era correr do mercado. Então preferi algo mais tranquilo: assistir a filmes. Só que fui salvo por Pel e Thati (benditos sejam).

Chegando em Estância, fomos ver os fogos pelas ruas da cidades. Já havia visto quando mais novo e sei o quanto é bonito. Infelizmente esse ano o espetáculo foi menor, devido a explosão do depósito de fogos da cidade 10 dias antes do São João. Uma pena, pois havia menos fogos para enfeitar a cidade.

Mesmo assim lá fomos nós, do BSC***, para a guerra. Guerra de espadas e buscapés. Funciona assim: cada um compra seus fogos e vai para a rua com os amigos. E quando encontrar outro grupo, ataca com os fogos. Espadas são só rojão; buscapés explodem ao fim do rojão. A brincadeira é perigosa, são várias as pessoas que se queimam ou tem consequências mais perigosas. No entanto so participa quem quer.

Depois de Thati passar por muito sustos, resolvemos deixar os fogos de lado e fomos pro Forródromo. Antes de começar o forró, tomamos umas cervejinhas (como não iria dirigir, bebu um pouco), ninguém é de ferro. E a primeira banda, Alma Gêmea, (UI!!) já estava tocando. Nisso ficamos fazendo hora até a segunda banda. Aqui um parêntese: sempre no intervalo entre duas bandas no palco principal, a banda de apoio (apelidada de Band-aid por mim), tocava para não deixar o povo desanimar.

Então começou o show HILÁRIO da noite. O nome da banda?? Vô de Xote. Imagine uma banda de pseudo-emos, imitadores do Broz, fingindo que estavam tocando forró??? Tosqueira!!!! Só para ter noção da brincadeira, o triângulo era enfeitado com aquelas mangueiras de ornamentar casa no Natal. Uhuhauhauhuha.

Não perdemos a viagem e começamos a pertubar no meio do povo. 3 perdidos se divertindo muito. Perdi a conta de quantas vezes o povo parava para olhar a gente, rindo da nossa empolgação. E fomos assim até o fim da festa, lá para umas 5h da manhã. Só que nossa empreitada ainda não havia chegado fim. Na volta para casa paramos numa padaria para tomar café. Um pãozinho com manteiga, outro com queijo, uns cafezinhos e estávamos pronto para tirar um cochilo rápido, ainda tínhamos mais o que fazer. =D

Depois de 3h de sesta, levantamos e fomos... à praia. Precisávamos renovar um pouco as energias. Mais umas cervejas (dessas vez só os meus acompanhantes beberam, eu tinha que dirigir), uma almoço rápido e pronto. Agora sim era a hora de voltar para casa. Numa estrada tranquila, um sol gostoso e revivendo clássicos dos forrós das nossas adolescências.

Depois disso consegui apagar as más lembranças do São João do ano passado.

PS: * = En arrière (Atrás)
** = Avant tout (Todos)
*** = Bloco dos Solteirões Conformados (era Convicto, mas conformados cai melhor)

PS2: Mais uma dica musical, só que agora é forró eletrônico: Forró in the dark. Muito legal!!

2 comentários:

Bibs ° disse...

Ai, tenho medo de fogos, eu que não ia brincar disso. (hehe!)

Mas, então. Não sou muito de comemorar São Joao, nao. De vez em quando, só as tradicionais festas juninas mesmo. Só que esse ano, nem isso. E tbem, mes que vem, minha amiga vem me visitar! Tô ansiosa!

Graziele Alencar disse...

Oi, Thito,
Legal conhecer um pouco mais do São João através das suas andanças por aí... rsss
Voltei!
Beijos.