07 junho 2008

Essa é pra você, que sabe o que é ser eu...

 

     Depois de muita água que passou por essa ponte, estamos aqui, conversando, com sinceridade que se permite os iguais. Amizade é para poucos, igualdade é só para você. Por me amar, te amo como consequência. Simples assim.

     Não escolhi você, nem você me escolheu. O destino quis assim e aqui estamos. Altas horas da madrugada, conversando como se tudo fosse sempre assim: eu digo o que quero, você diz o que pensa, somos felizes.

     Sempre que tentamos deixar as coisas mais elaboradas, deu errado. Talvez se tivéssemos percebido que tudo era simples como um abraço, um carinho, estaríamos juntos. Mas, pensando bem, nunca estivemos separados.

     Esse post vai pra você, que sabe tão bem como ser eu. Por mais complicado que isso seja.

 

PS: esculhambação faz parte do negócio, tá? Kkkkk

2 comentários:

Tâmara disse...

È meu amigo, o destino sabe o que faz!

kkkkkkkkk
Bjo!!!

Anônimo disse...

" Pra você" mesmo na abstração de quem realmente ser. Nada como sentir ( e isso já deu muito o que falar em erros arianos). Tens a delicadesa ( quando queres) de utilizar das palavras com sabedoria para desenhar as narrativas do cotidiano. O simples o achado, talvez, desculpado.
Luzes.