26 novembro 2008

Assim complica...

      Na minha casa tem um labrador. Preto, com uma mancha branca no peito. Parece até cachorro de comercial de margarina. Lindo. E bastante barulhento: 5:30h da manhã ele começa a latir, pedindo comida. E fique sem dar, para ver o que acontece...

      Acontece que ele continua latindo. Não adianta pedir, gritar, chorar. Ele quer é comida. Ou melhor, um lanche, porque se colocar a refeição matinal dele inteira ele só come um pouco. Deixa o resto para o horário das 9h. Frescura é pouco pra ele.

      Eu tenho sono leve. Juntando o chamado vindo do quintal, já dá para saber a hora que eu costumo acordar (o que não quer dizer que eu levante da cama). E isso já bastava para meu dia começar bem.

      Já diria Murphy: nada está tão ruim que possa ser piorado. E tenho que concordar. A casa vizinha a minha, ao lado do meu quarto, estava para alugar. E uma família se mudou para lá tem uns 6 ou 7 dias. E com eles, dois cachorros.

      Um pincher e um outro que acredito ser um vira-lata. Vocês já ouviram um pincher latindo? É algo estupidamente chato e irritante. Agora projete essa cena em sua mente: um labrador, um pincher e um vira lata latindo, às 5:30 da manhã. Até aí nenhum grande problema, certo? Agora adicione um sol de rachar e o fato deu dormir embaixo da janela. É, minhas manhãs estão cada dia melhores.

      E tem até um ritual. Coisa do reino animal mesmo. O labrador late. O vira lata retruca. O pincher pia (acho que aqui não pode ser classificado como latido). O labrador continua pedindo comida. Só que o vira lata continua achando que ele tá tirando uma com a cara dele. E o maldito pincher continua piando (ele deve imaginar que alguém liga pra ele nessa guerra canina). Após lanchar, o labrador vai cochilar. O vira lata se aquieta. E o pincher... bem, o pincher continua piando. E não encontrei algo que o fizesse parar.

      Estou pensando seriamente em conversar com os vizinhos. Se isso não surtir efeito, vou ser obrigado a ser mais enérgico. Com o pincher.

8 comentários:

Graziele disse...

Minhas madrugadas também não têm sido fáceis com o meu lhasa-apso: a porta do meu quarto não está fechando direito e o danadinho consegue abri-la e pula em cima da minha cama, quase todo dia.
Boa sorte pra nós! hehehehe
Beijos.

PS: Tadinho do pincher. Por que ele tem de pagar o pato? rsss

Renata disse...

Não vai surtir efeito. E eu tenho uma vizinha que teve mais ou menos uma meia dúzia de pinchers por uns 10 anos. Sei o que é isso. Felizmente os cachorros que tive sempre foram quietos e controlados. Agora não tenho nenhum. Mas mesmo assim, prefiro gatos.

Beijo.

Carol disse...

querido amigo, compartilho da sua dor. Como bem sabe aqui em minha casa residem dois animais: uma cadela e um pseudo-cachorro. Por volta das 5:30 (horário q o pessoal começa a caminhar na rua) começa o auau. Eu acordo todo dia desejando que eles ficassem murda, ou que eu ficasse surda. E por isso acordo tao bem humorada todos os dias :/

Grazielle disse...

BOm... aqui do lado tinha um galo que cantava às quatro. Daí acho que ele virou galeto. Nunca mais o ouvi! Será que dá pra fazer galeto de Pincher? hehehe Maldade... Conversa com teus vizinhos. Mas acho que não vai ter solução!

Jana disse...

eu tenho cachorros, sei como é, nenhum pincher (pq esses são do demo) mas tenho worki!! Terriveis tb!

Beijos

Ana Lu disse...

Nossa, eu tbm detesto acordar por barulho qdo eu posso dormir até tarde! E latido de pincher realmente é estressante, eu reclamaria
;D
Bjs

Freckles disse...

E se deixasse o pote de comida do Labrador sempre cheio? Quando eu tinha um cocker, nunca faltava cmida pra ele, ele tinha um pote gigante de comida q era sempre reabastecido...
Qto ao pintcher... Deusolivre, boa sorte.

Ana disse...

heheheehehehe
Aqui em casa tenho minha mãe falando ao telefone à qualquer hora do dia ou da noite, num volume nunca d'antes imaginado e, creia, perambulando pela casa, mas principalmente fazendo questão de passar em frente à porta do meu quarto... rs
Bjos
Ana
www.mineirasuai.blogspot.com