13 dezembro 2008

Que mulher...

      Que mulher nunca teve um sutiã meio furado, um primo meio tarado ou um amigo meio viado?

      Que mulher nunca tomou um fora de querer sumir, um porre de cair ou um lexotan para dormir?

      Que mulher nunca sonhou em ser muito feliz na vida ou com uma lipo na barriga?

      Que mulher nunca pensou em dar fim numa panela, jogar os filhos pela janela ou que a culpa era toda dela?

      Que mulher nunca penou para ter a perna depilada, para aturar uma empregada ou para trabalhar menstruada?

      Que mulher nunca comeu uma caixa de Bis, por ansiedade, uma alface, no almoço, por vaidade ou um canalha por saudade?

      Que mulher nunca apertou o pé no sapato para caber, a barriga para emagrecer ou um ursinho para não enlouquecer?

      Que mulher nunca jurou que não estava ao telefone, que não pensa em silicone, que dele não lembra nem o nome?






Texto encontrado por aí na net...

3 comentários:

Clara disse...

Amo esse poema!!!

Se descobrir a autoria, me conte, sim?

bjs meus

Manu disse...

Quem me apresentou a esse texto, a anos atrás, foi uma sergipana amiga... quando eu morava aí!

carol disse...

verdade em todas as linhas. A beleza mais louca em ser mulher.