14 outubro 2008

Dia de festa.

      É, fazer festa dá trabalho. Normalmente custa mais do que o esperado. Sempre falta alguém. Mas quando as pessoas se sentem a vontade ela até que vale a pena.

      Esse ano resolvi fazer um churrasco aqui em casa e convidei gente que só a peste. Os comes e bebes começaram 10h da manhã do sábado e só terminaram depois de meia noite, após cantar meus parabéns (meu aniversário mesmo foi no domingo). Vários quilos de carne (paitrocínio), 6 caixas de cerveja, 3 garrafas de cachaça, 1 garrafa de tequila, 1 de tiquira e duas de vodka, além dos complementos alimentares. Som o dia inteiro, piscina pra refrescar os ânimos. Resultado: todas as pessoas estavam alegres, alguns até passaram da conta. E eu me divertir muito!!!

      No domingo ainda teve mais, com um almoço, algumas cervejas e uma garrafa de wisky. Para completar, os amigos.

      Presentes?? Não ganhei nenhum que fosse na forma material, mas todos os abraços e risos que vi na minha festa já me vale. Ainda recebi um telefonema especial no domingo, o que me deixou mais feliz. Para aqueles que apareceram na festa, obrigado.

      Estou viajando logo mais cedo e só retorno próxima semana. Não sei se ficarei escrevendo, mas saibam todos que ando bem feliz.

Um comentário:

Renata disse...

Ai que paz de espírito essa de vc se conformar em ter só ganhado abraços. Eu já tinha rodado a baiana. Adoro presentes, nem que for uma florzinha arrancada na rua. Mas eu não dispenso não.

Beijo.