25 novembro 2007

Ah, a garota do cinema.

Ah, a garota no cinema. Não sei sei nome, nunca vi seu rosto. Alta, baixa, gorda ou magra. Não sei de nada. Ela entrou e já estava escuro. Então me sobrou apenas sentir o cheiro do seu perfume. E que perfume...


Não sei nem onde ela sentou. Mas aquela onda doce invadiu meu pensamento como uma maremoto. La vie en rose tocando. Fechei os olhos e me perdi em pensamentos.


Não imaginei coisas com a garota do cinema. Porém o perfume me fez por um tempo esquecer do mundo, de tudo e de todos. Era só eu comigo mesmo.


Sempre serei grato a garota do cinema e seu perfume.


La vie en rose.

Um comentário:

Grazinha disse...

Uau!... Adorei!
Essas coisas acontecem com mais frenquencia do que eu imaginava... outro dia um amigo me falou de uma garota do elevador... eu tenho meu garoto do ônibus... enfim... são encontros casuais que parecem acontecer só pra deixar o dia da gente mais colorido!


:*******