25 fevereiro 2008

Quando a maré encher...

     Ontem estava passeando a noite na orla com uma amiga e uma conhecida (hehehe), quando resolvemos dar uma passada na praia, lá pelas bandas da praça de aventos. Quando chegamos na areia as meninas se espantaram com a situação do calçadão que existia ali: engolido pelo mar.



     Não é de hoje que a situação das pistas e calçadões da Coroa do Meio estão sujeitas à boa vontade de Netuno. Uma rua que beirava o mar e saia do farol chegava até os campos de futebol sintéticos não exite anos, tomados pelas marés. O mesmo acontece hoje com o trecho do calçadão atrás da praça de eventos.



     Isso acontece principalmente porque as pessoas aterraram a praia para construção de casas, além da própria orla. Como o mar não tem nada a ver com isso, vai cobrar seu espaço de volta. Uma imagem bem significativa era a de um coqueiro solto, com raiz e tudo, no meio da água. Como se fosse o farol do Cabeço.



     Um dia as pessoas vão aprender a respeitar a natureza e aí sim o homem vai se sentir parte do meio ambiente. E quem sabe e

3 comentários:

Grazielle disse...

É filhote... Aracaju foi construída em cima de praia e mangue... se a natureza retomasse o que lhe é de direito a cidade ia sumir...

Mairla disse...

minha casa é em cima de mangue.

danielle disse...

eu sou a amiga! \0/

=D